Por um Brasil ainda mais produtivo

1_pmdb_1012.jpg.g

Os produtores agrícolas no Brasil já provaram há tempos a capacidade de superação do setor, um dos mais importantes da economia brasileira. O desempenho obtido nos últimos anos tem possibilitado ao País manter positiva a balança comercial e abastecer o mercado interno com boa parte dos alimentos consumidos pelos brasileiros.

Os números surpreendem. Entre as safras de 2001/02 e 2011/12, a produção brasileira de grãos aumentou 72%. Apesar do resultado expressivo, o motivo não foi o crescimento da área de plantio, que ampliou apenas 26% no período. A responsável pelo excelente desempenho nos campos é a produtividade.

Obter recordes de colheita nos últimos anos tem sido possível graças ao trabalho conjunto entre Governo Federal e iniciativa privada. O Governo ao oferecer crédito e políticas de fomento ao setor agrícola, enquanto o produtor se encarrega de ampliar os investimentos em mecanização e tecnologias modernas. Essa soma de fatores proporciona mais renda ao agricultor sem a necessidade de ampliar as áreas de cultivo.

Minha gestão à frente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento terá entre os focos a elevação de receitas do produtor e a preservação do meio ambiente. Para isso, será oferecido ainda mais crédito de investimento ao produtor, modalidade de financiamento que já é recorde na atual temporada – R$ 28,3 bilhões disponíveis para safra 2012/13 – e oferecer taxas de juros ainda mais atrativas.

Escoar a produção de grãos também é uma prioridade. Por isso, é preciso ampliar os investimentos em infraestrutura – tema sobre o qual manterei diálogo permanente com o Ministério dos Transportes – e buscar soluções para não prejudicar a competitividade dos nossos produtos no exterior. Da parte do Ministério da Agricultura, o trabalho será voltado para ampliar a capacidade de armazenamento de grãos e incentivar a mecanização no campo.

Quanto maior a produção no campo e a competitividade dos nossos produtos, maiores os benefícios para todos os brasileiros, como o aumento da oferta de alimentos. Como tenho dito, nosso horizonte é a produção sustentável. É preciso atender à demanda crescente dos mercados interno e externo, o que, sem dúvida, tem impacto positivo na geração de renda e de emprego, no controle da inflação e no bem-estar da população.

Antônio Andrade

Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento